Seu filho tem um amigo imaginário?

Aprendendo e educando.

 

Pode ser um bichinho de pelúcia ou alguém que você não enxerga: até por volta dos seis ou sete anos de idade, muitas crianças criam para si mesmas amigos imaginários. São companheiros para conversar, para dormir junto, para brincar. Algumas vezes os filhos falam sobre eles e pedem a participação dos adultos na brincadeira. Em outras, reservam esse direito apenas para si mesmos.
Embora alguns pais fiquem preocupados com isso, a figura do amigo imaginário é normal nessa fase da infância. “As crianças criam amigos imaginários para poder expressar ao mundo externo o que sentem internamente. Além disso, os companheiros imaginários muitas vezes também as ajudam a superar situações que as desconfortam, como o divórcio dos pais, a perda de alguém querido ou a gravidez da mãe”, explica Maria Edna Scorcia, diretora pedagógica do Colégio Joana D´Arc, em São Paulo.

Pode ser um bichinho de pelúcia ou alguém que você não enxerga: até por volta dos seis ou sete anos de idade, muitas crianças criam para si mesmas amigos imaginários. São companheiros para conversar, para dormir junto, para brincar. Algumas vezes os filhos falam sobre eles e pedem a participação dos adultos na brincadeira. Em outras, reservam esse direito apenas para si mesmos.Embora alguns pais fiquem preocupados com isso, a figura do amigo imaginário é normal nessa fase da infância. “As crianças criam amigos imaginários para poder expressar ao mundo externo o que sentem internamente. Além disso, os companheiros imaginários muitas vezes também as ajudam a superar situações que as desconfortam, como o divórcio dos pais, a perda de alguém querido ou a gravidez da mãe”, explica Maria Edna Scorcia, diretora pedagógica do Colégio Joana D´Arc, em São Paulo.

 

 

Fonte: educarparacrescer.abril.com.br

Texto: Adriana Carvalho




Nova Enfoque
© 2017 - Todos os direitos reservados | Nova Enfoque
VISION