Tratamentos de Piscina com O3

Solução para pessoas com alergia ao cloro

 

A s piscinas são um sonho de consumo nas residências e atração principal nos clubes e condomínios, mas podem causar sérios problemas alérgicos pelo uso indevido do cloro ou pela reação alérgica que o cloro pode causar em pessoas sensíveis. O tratamento da água com ozônio pode eliminar este problema, mesmo a um custo ligeiramente superior ao tratamento convencional com cloro. 
É indiscutível o benefício dos exercícios físicos praticados na água. Ajudam a desenvolver a motricidade, sociabilidade e controle respiratório do ser humano, além de servir para entretenimento, lazer e atividades fisioterápicas. O problema é que esses benefícios acabam vindo acompanhados de preocupações ocasionadas pela manutenção inadequada da água das piscinas, o que torna necessário pensar em tratamentos alternativos para a desinfecção de modo eficiente sem afetar a saúde humana, aí é que entra o tratamento da água com ozônio. A forma mais tradicional de tratamento da água de piscina é o cloro, amplamente utilizado por sua reconhecida eficiência. Mas ele também não é perfeito, além de não retirar certos tipos de impurezas e micro-organismos, pode ter um efeito colateral devastador na saúde dos freqüentadores, pois pode causar fortes reações alérgicas nas pessoas que, por um motivo ou outro, têm pouca resistência orgânica ou muita sensibilidade a ele. Segundo especialistas da área, um dos tratamentos mais eficientes e ecologicamente corretos é o Ozônio (O3), também conhecido como Oxigênio Ativo. Trata-se de um gás natural que protege os seres vivos, como um filtro, dos raios solares malignos. O ozônio é um poderoso bactericida, algicida, fungicida e viricida, destrói os microorganismos presentes na água 3.120 vezes mais rápido que o cloro. Além disto, não irrita a pele, os olhos e as mucosas dos usuários. 

As piscinas são um sonho de consumo nas residências e atração principal nos clubes e condomínios, mas podem causar sérios problemas alérgicos pelo uso indevido do cloro ou pela reação alérgica que o cloro pode causar em pessoas sensíveis. O tratamento da água com ozônio pode eliminar este problema, mesmo a um custo ligeiramente superior ao tratamento convencional com cloro. É indiscutível o benefício dos exercícios físicos praticados na água. Ajudam a desenvolver a motricidade, sociabilidade e controle respiratório do ser humano, além de servir para entretenimento, lazer e atividades fisioterápicas. O problema é que esses benefícios acabam vindo acompanhados de preocupações ocasionadas pela manutenção inadequada da água das piscinas, o que torna necessário pensar em tratamentos alternativos para a desinfecção de modo eficiente sem afetar a saúde humana, aí é que entra o tratamento da água com ozônio. A forma mais tradicional de tratamento da água de piscina é o cloro, amplamente utilizado por sua reconhecida eficiência. Mas ele também não é perfeito, além de não retirar certos tipos de impurezas e micro-organismos, pode ter um efeito colateral devastador na saúde dos freqüentadores, pois pode causar fortes reações alérgicas nas pessoas que, por um motivo ou outro, têm pouca resistência orgânica ou muita sensibilidade a ele. Segundo especialistas da área, um dos tratamentos mais eficientes e ecologicamente corretos é o Ozônio (O3), também conhecido como Oxigênio Ativo. Trata-se de um gás natural que protege os seres vivos, como um filtro, dos raios solares malignos. O ozônio é um poderoso bactericida, algicida, fungicida e viricida, destrói os microorganismos presentes na água 3.120 vezes mais rápido que o cloro. Além disto, não irrita a pele, os olhos e as mucosas dos usuários. 

 

Fonte: http://www.forumdaconstrucao.com.br/

 




Nova Enfoque
© 2017 - Todos os direitos reservados | Nova Enfoque
VISION