A saúde dos cavalos começa nos pés

Saiba como cuidar dos cascos do seu cavalo

Os pés dos cavalos não correspondem ao modelo das mãos ou pés dos humanos, já que são compostos apenas por um dedo e uma “unha”. Os cascos dos cavalos são feitos do mesmo material que compõe as unhas dos humanos, a creatina. Feitos para estar no pasto, os cascos necessitam de protecção extra para o trabalho intenso da agricultura ou dos desportos equinos. Por isso, os cuidados com os cascos dos cavalos são muitos importantes, já que sem cascos, não há cavalo.Os cascos necessitam de alguns cuidados periódicos. Aparar, moldar e colocar ferraduras devem ser feitos a cada 4 a 6 semanas. A ferração tornou-se quase uma ciência, pois exige bastante conhecimento técnico. Uma má ferração ou uma manutenção deficitária podem causar bastante problemas nos cascos.

A regularidade da ferração não implica que a ferradura tenha sempre de ser substituída, muitas vezes o casco é simplesmente aparado e a ferradura reajustada. Cabe aos donos fazer uma inspecção regular aos cascos dos cavalos para se certificarem de que estes se encontram saudáveis. Qualquer problema ou suspeita deve ser discutido com o veterinário.

 

Lista de problemas mais comuns:

Abcessos: Infecção na parte mais mole do pé que resulta geralmente de uma lesão. Causa dor e letargia no cavalo.

Calos: Zona amarelada que pode levar ao desenvolvimento de abcessos. Resultam de uma má ferração.

Doença da linha branca: Separação da parede do casco na zona da linha branca. É geralmente uma consequência da laminite, um fungo ou uma má ferração.

Doença do navicular: Inflamação do osso navicular e tecidos envolventes. As principais causas são a genéticas, uma má conformação, dieta desequilibrada ou lesão devido à pressão constante sobre superfícies duras. Provoca letargia no cavalo.

Fendas: Falhas verticais que começam na zona de contacto com o chão. Podem ser superficiais ou profundas. São resultado de uma má ferração, tempo quente, dieta desiquilibrada ou constante pressão sobre superfícies duras. Geralmente não afecta o comportamento do cavalo, mas devem ser tratadas assim que sejam detectadas.

Laminite: Inflamação das estruturas laminares, também conhecidas por lamelas ou lâminas, que interrompe a circulação. É um dos problemas mais comuns nos cavalos e sobretudo póneis. Pode ser causada por uma má ferração, toxicidade das cólicas, alguns medicamentos, lesão ou excesso de carga.

Podridão da ranilha: Infecção bacteriana que causa mau cheiro e amolece a zona da ranilha. Pode resultar de uma má limpeza dos cascos.

 

 

Fonte: http://arcadenoe.sapo.pt/




Nova Enfoque
© 2017 - Todos os direitos reservados | Nova Enfoque
VISION