Colírios: Perigo com uso indiscriminado

Por Alexandre Moretti


Muitas pessoas se sentem incomodadas com a vermelhidão nos olhos e acabam utilizando colírios para que os olhos fiquem “branquinhos”.  Na grande maioria das vezes, esta hiperemia ocular incomoda mais as pessoas que estão ao redor do que o próprio portador, sendo questionado se chorou, dormiu mal, ingeriu bebida alcoólica, machucou os olhos ou até suspeitando do uso de drogas. Este desconforto acaba levando ao uso indiscriminado de colírios.
Segundo o Oftalmologista Dr. Alexandre Morétti, o uso contínuo desses medicamentos que possuem vaso constritor e clareiam os olhos, acabam causando um efeito contrário, onde os olhos se tornam mais vermelhos quando param de utilizá-los, causando assim uma dependência.
Outros tipos de colírios a base de corticosteróides, associados ou não a antibióticos, são freqüentemente utilizados, pois aliviam irritação, ardor e vermelhidão. Porém, podem levar a graves conseqüências como o glaucoma, catarata, infecções e até mesmo à cegueira.  “O uso indiscriminado de colírios antibióticos pode levar à resistência aos mesmos e desenvolver alergias”, afirma o oftalmologista. 
No exame oftalmológico, o médico pode identificar as causas da irritação, orientando o melhor tratamento para o paciente. Dr. Morétti adverte para os danos irreversíveis que um simples colírio pode causar aos olhos.

Muitas pessoas se sentem incomodadas com a vermelhidão nos olhos e acabam utilizando colírios para que os olhos fiquem “branquinhos”.  Na grande maioria das vezes, esta hiperemia ocular incomoda mais as pessoas que estão ao redor do que o próprio portador, sendo questionado se chorou, dormiu mal, ingeriu bebida alcoólica, machucou os olhos ou até suspeitando do uso de drogas. Este desconforto acaba levando ao uso indiscriminado de colírios. Segundo o Oftalmologista Dr. Alexandre Morétti, o uso contínuo desses medicamentos que possuem vaso constritor e clareiam os olhos, acabam causando um efeito contrário, onde os olhos se tornam mais vermelhos quando param de utilizá-los, causando assim uma dependência.

Outros tipos de colírios a base de corticosteróides, associados ou não a antibióticos, são freqüentemente utilizados, pois aliviam irritação, ardor e vermelhidão. Porém, podem levar a graves conseqüências como o glaucoma, catarata, infecções e até mesmo à cegueira.  “O uso indiscriminado de colírios antibióticos pode levar à resistência aos mesmos e desenvolver alergias”, afirma o oftalmologista. No exame oftalmológico, o médico pode identificar as causas da irritação, orientando o melhor tratamento para o paciente. Dr. Morétti adverte para os danos irreversíveis que um simples colírio pode causar aos olhos.




Nova Enfoque
© 2017 - Todos os direitos reservados | Nova Enfoque
VISION