A TEMPORADA PROMETE!

Mundo da Bola com Enivaldo Eiras

 

Enquanto na Europa a temporada está no meio, aqui no Brasil os preparativos e pré-temporada dos clubes começou a todo o vapor. O Timão campeão jogou a Flórida Cup sem nem mesmo ter treinado. Um absurdo que poderá comprometer o elenco para o restante da temporada. E ficou provado mais uma vez que o Kazim é muito fraco, só tem tamanho, e se atrapalha sozinho com a bola. A sorte da Fiel é que o fazedor de gols Junior Dutra chegou pra substituir, o agora chinês, Jô.
No Tricolor o adeus de Pratto e Hernanes desiludiu um pouco os torcedores. Ficou ruim novamente para o Leco que garantiu que os dois seguiriam em 2018. E a culpa do fracasso de 2017 esta caindo nas costas do Rodrigo Caio, pelo menos é o que tenta passar o presidente Leco quando tentou a qualquer custo vendê-lo para a Europa. E o Cueva está tendo um ataque de estrelismo. Para amenizar um pouco os ânimos exaltados do Morumbi, chegou o veterano, mais animado com a Copa, Diego Souza. Raí e Ricardo Rocha que sem cuidem, pois até o Mito Ceni foi humilhado por lá.
Quem está tranquilo, por enquanto, é o torcedor palmeirense, pois dinheiro é o que não falta por lá. Até o Lucas Lima se concentrou nos treinamentos e já até marcou gol na estréia. Podem ter certeza que no começo vai voltar a ser aquele grande craque lá do início no Santos. O que não pode acontecer é ele virar reserva do Scarpa, o novo “chapéu” palmeirense nos adversários. E com a venda do Mina para o Barça, o Verdão vai amortizando um pouco a dívida com o ex-presidente Paulo Nobre.  Nada mais justo, pois quem bancou sozinho com o próprio dinheiro a contratação do Mina foi ele, que deixou muitas saudades.
E o Santos perdeu a volta do Robinho, mas trouxe de volta o Gabigol. A grande promessa que foi da base santista passa por momento delicado e nada melhor do que voltar para o carinho do ninho. Considerado o pior jogador estrangeiro lá na Itália, o Gabigol não está fazendo jus ao apelido. E Robinho abaixou a bola um pouquinho e foi pra Turquia, pois sua situação está complicada na Itália. Será que o coração do Gabigol falou mais alto, ou foi a melhor proposta? Veremos em campo...
EM TEMPO: E até que enfim o Luxa, nosso querido e sumido Profexô, tem alguma razão. Os últimos técnicos estrangeiros não têm trazido nada de novo para o nosso futebol. O intercâmbio com treinadores capacitados é muito importante, mas ultimamente temos visto técnicos usando o futebol brasileiro como trampolim para outros países e seleções. O que o Reinaldo Rueda fez com o Mengão foi humilhação. O Treinador colombiano já havia acertado com a Seleção Chilena há tempos. Não teve consideração, nem dignidade de avisar os dirigentes do Mengão. O bom presidente Bandeira de Mello foi inocente e omisso, pois ficou esperando o retorno das férias para o início da importante temporada. Deu no que deu, Carpegiani que era pra ser coordenador, teve que virar técnico. Parece inimaginável uma situação dessas, mas aconteceu, e o futebol de novo perdeu.
PRA MEDITAR: “Se orarmos a Deus apenas por coisas pequenas, talvez nunca veremos Ele fazendo grandes coisas... Sejamos ousados para orar do tamanho de Deus..!!” Abraços ENIVALDO EIRAS!

Enquanto na Europa a temporada está no meio, aqui no Brasil os preparativos e pré-temporada dos clubes começou a todo o vapor. O Timão campeão jogou a Flórida Cup sem nem mesmo ter treinado. Um absurdo que poderá comprometer o elenco para o restante da temporada. E ficou provado mais uma vez que o Kazim é muito fraco, só tem tamanho, e se atrapalha sozinho com a bola. A sorte da Fiel é que o fazedor de gols Junior Dutra chegou pra substituir, o agora chinês, Jô.No Tricolor o adeus de Pratto e Hernanes desiludiu um pouco os torcedores. Ficou ruim novamente para o Leco que garantiu que os dois seguiriam em 2018. E a culpa do fracasso de 2017 esta caindo nas costas do Rodrigo Caio, pelo menos é o que tenta passar o presidente Leco quando tentou a qualquer custo vendê-lo para a Europa. E o Cueva está tendo um ataque de estrelismo. Para amenizar um pouco os ânimos exaltados do Morumbi, chegou o veterano, mais animado com a Copa, Diego Souza. Raí e Ricardo Rocha que sem cuidem, pois até o Mito Ceni foi humilhado por lá.Quem está tranquilo, por enquanto, é o torcedor palmeirense, pois dinheiro é o que não falta por lá. Até o Lucas Lima se concentrou nos treinamentos e já até marcou gol na estréia. Podem ter certeza que no começo vai voltar a ser aquele grande craque lá do início no Santos. O que não pode acontecer é ele virar reserva do Scarpa, o novo “chapéu” palmeirense nos adversários. E com a venda do Mina para o Barça, o Verdão vai amortizando um pouco a dívida com o ex-presidente Paulo Nobre.  Nada mais justo, pois quem bancou sozinho com o próprio dinheiro a contratação do Mina foi ele, que deixou muitas saudades.E o Santos perdeu a volta do Robinho, mas trouxe de volta o Gabigol. A grande promessa que foi da base santista passa por momento delicado e nada melhor do que voltar para o carinho do ninho. Considerado o pior jogador estrangeiro lá na Itália, o Gabigol não está fazendo jus ao apelido. E Robinho abaixou a bola um pouquinho e foi pra Turquia, pois sua situação está complicada na Itália. Será que o coração do Gabigol falou mais alto, ou foi a melhor proposta? Veremos em campo...EM TEMPO: E até que enfim o Luxa, nosso querido e sumido Profexô, tem alguma razão. Os últimos técnicos estrangeiros não têm trazido nada de novo para o nosso futebol. O intercâmbio com treinadores capacitados é muito importante, mas ultimamente temos visto técnicos usando o futebol brasileiro como trampolim para outros países e seleções. O que o Reinaldo Rueda fez com o Mengão foi humilhação. O Treinador colombiano já havia acertado com a Seleção Chilena há tempos. Não teve consideração, nem dignidade de avisar os dirigentes do Mengão. O bom presidente Bandeira de Mello foi inocente e omisso, pois ficou esperando o retorno das férias para o início da importante temporada. Deu no que deu, Carpegiani que era pra ser coordenador, teve que virar técnico. Parece inimaginável uma situação dessas, mas aconteceu, e o futebol de novo perdeu.PRA MEDITAR: “Se orarmos a Deus apenas por coisas pequenas, talvez nunca veremos Ele fazendo grandes coisas... Sejamos ousados para orar do tamanho de Deus..!!” Abraços ENIVALDO EIRAS!




Nova Enfoque
© 2018 - Todos os direitos reservados | Nova Enfoque
VISION